Make your own free website on Tripod.com
XV Copa do Mundo da FIFA - 1994
Valeriy Karpin
Home

9-wtorjaeger99-59.jpg

 
Valeriy Karpin - em russo, Валерий Георгиевич Карпин (Narva, 2 de fevereiro de 1969) - é um ex-futebolista russo, nascido na atual Estônia.

Karpin, natural de Narva, cidade fronteiriça com a Rússia em que mais de 93% da população é de etnia russa, começou a carreira no Sport Tallinn, da capital da então República Socialista Soviética da Estônia. Transferiu-se em 1988 ao "clube do Exército", aonde estava terminando seu serviço, o CSKA Moscou.

No Spartak Moscou, para onde foi em 1990, ganhou três campeonatos russos e duas Copas da Rússia. Após a Copa do Mundo de 1994, foi para o futebol espanhol, onde destacou-se principalmente no Celta de Vigo e na Real Sociedad.

No clube da Galiza, Valeriy passou cinco temporadas, ajudando a equipe a classificar-se para a Copa da UEFA em todas elas - em quatro por boas colocações no campeonato espanhol (foram dois sextos lugares, em 1998 e 2001, e dois quintos, em 1999 e 2002) e uma pelo título da Copa Intertoto de 2000, além de chegar ao vice-campeonato da Copa do Rei de 2001.

Karpin foi eleito o melhor estrangeiro da temporada 1998/1999, formando no clube galego uma verdadeira espinha dorsal com seu compatriota Aleksandr Mostovoy, o brasileiro Mazinho, o israelense Haim Revivo, o argentino Gustavo López e o bósnio Vladimir Gudelj.

Em 2002, Karpin retornou à Real Sociedad, equipe onde já havia jogado entre 1994 e 1996. No retorno, ajudou o clube basco a chegar ao vice-campeonato da Liga, vinte e um anos após a conquista do último título. Em campanha surpreendente, a equipe chegou com boas chances de título na última rodada, mas remotas desde a rodada anterior, em que perdeu ironicamente a liderança em derrota para seu ex-clube, o Celta.

A Liga acabou ficando com o Real Madrid (de Luís Figo, Raúl, Zinédine Zidane e Ronaldo), restando o consolo de chegar à Liga dos Campeões da UEFA. Karpin foi uma das peças-chave da equipe de San Sebastián, ao lado do turco Nihat Kahveci, o sérvio Darko Kovačević, e os espanhóis Javier de Pedro e Xabi Alonso, a revelação daquela temporada. Deixou a equipe basca em 2005, ano em que deixou pela primeira vez de jogar.

Dois anos após abandonar a carreira, Karpin decidiu retomá-la. Assinou um contrato com o Coruxo, uma equipe de pequeno porte da Galiza que disputa a Quarta Divisão Espanhola. Após o fim do contrato, Valeriy deixou definitivamente de ser jogador de futebol.

Jogou uma partida pela Seleção da CEI, como a antiga Seleção Soviética subsistiu para as disputas da Eurocopa 1992. Karpin, entretanto, ficou de fora do torneio.

Após a dissolução da equipe, escolheu jogar pela Seleção Russa. Marcou o primeiro gol desta após o fim da União Soviética, em vitória por 2 a 0 em amistoso contra o México, tendo disputado, além do mundial de 94, a Eurocopa 1996 e a Copa do Mundo de 2002 (onde marcou um gol, de pênalti, contra a Tunísia).

Embora de origem russa, tornou-se o primeiro jogador nascido na Estônia a disputar uma Copa do Mundo e uma Eurocopa.

Em 2003, obteve oficialmente a nacionalidade estoniana.[1] Na terra natal, seu nome é Valeri Karpin.

Atualmente, mora em Vigo, onde casou-se com a viguense Alba Fernández e é empresário do setor imobiliário e patrocinador de equipes desportivas. Uma delas é a Karpin-Galicia, participante das duas últimas Voltas de Portugal de Ciclismo.

Também faz parte da diretoria atual do Spartak Moscou, onde fez a sua estreia como treinador, após a demissão do dinamarquês Michael Laudrup. Seus bons desempenhos no comando do Spartak fizeram a diretoria efetivá-lo no cargo.

volta à página inicial